A mensagem negativa da série “Crepúsculo”

Sei muito bem que não sou o público-alvo de “Crepúsculo”. Até aí, também não sou de “Harry Potter“, mas sempre gostei das aventuras do bruxinho. Já as dúvidas de Bella entre o vampiro e o lobisomem me caem muito mal. Tenho vontade de enxotar os rapazes para longe: fujam, não percam mais tempo! Existem no mundo milhões de mocinhas mais interessantes do que essa mosca morta.

Ou será que não? Afinal, outros milhões de mocinhas se identificam com Bella. Em parte é por inveja: todas gostariam de ser disputadas por dois gostosões. E em parte é porque compartilham da mesma hesitação dela. Que na verdade é o medo do sexo. Ou o medo de virar adulta, e ter que lidar com a própria sensualidade. Melhor permanecer virgem e inocente –se não para sempre, então pelo maior tempo possível.

Mas o signifcado de “Crepúsculo” vai além disto. Para a autora Stephenie Meyer, o sexo é sempre sujo e perigoso, mesmo depois do casamento. Em “Amanhecer”, o capítulo final da saga –cuja primeira parte estreia hoje em metade das salas de cinema do Brasil– Bella finalmente resolve quem é o seu amor, e se entrega a ele. Mas as consequências são terríveis.

Os atores Robert Pattinson, Kristen Stewart e Taylor Lautner na pré-estreia de "Amanhecer"

Os atores Robert Pattinson, Kristen Stewart e Taylor Lautner na pré-estreia de "Amanhecer"

Pare de ler por aqui se você não quer saber o que acontece. Mas os leitores da série sabem: Bella engravida do vampiro Edward, e o bebê que ela espera é um monstro. Quem achou um saco os três primeiros filmes finalmente vai se divertir um pouco. Mas a triste heroína, que tanto padeceu até chegar às vias de fato, merecia uma experiência mais gratificante. Que nada: ela foi punida, mesmo tendo se preservado até casar de papel passado.

A mensagem que Meyer parece querer passar a suas jovens e impressionáveis leitoras (duvido que muitos garotos tenham se interessado pelos livros) é simplesmente deprimente: o amor, o sexo, o casamento, a gravidez, tudo isto é um horror. Por isto prefiro mil vezes o que está subentendido em “Harry Potter”: “seus poderes são inúmeros e desconhecidos, cabe a você descobri-los e usá-los”.

Vou acabar vendo “Amanhecer”, apesar de não ter gostado de nenhum dos filmes anteriores. Quero entender melhor esse fenômeno global. Também gosto do trabalho do diretor Bill Condon, que fez “Dreamgirls” e “Deuses e Monstros”. E estou curioso para ver como ele filmou o Rio de Janeiro, a cidade que os pombinhos escolheram para sua lua de mel.

O pior é que o sofrimento está longe de acabar. De olho na bilheteria, os produtores dividiram em dois filmes o derradeiro volume da saga, e a segunda parte só entra em cartaz daqui a um ano. A patética Bella ainda vai ser um ícone cultural por um bom tempo. Pobres mocinhas, pobres de todos nós.

Fonte: F5 Texto – Tony Goes

Análise de Conteúdo

Depois não digam que não avisamos!  A saga é totalmente pesada para adolescentes. Prega um amor a todo o custo, uma paixão intensa que os adolescentes, público direto das histórias, desconhecem e não sonham viver tão cedo, até porque a internet, as drogas e outras cositas mas chamam mais atenção hoje.

Sem referências, os jovens de hoje se espelham no desafinado Luan Santana, nos coloridos do Restart, nas bizarrices ditas por Luciana Gimenez e seus entrevistados, nas  falácias de pastores oportunistas e enganadores que só estão de olho nos dízimos dos fiéis e da própria TV e das redes sociais, que nos consomem silenciosamente.

O forte apelo ao sexo também é marcante. O texto do Tony Goes reflete uma sensibilidade minúscula, que muitos enxergam, mas ignoram. Preferem fazer vista grossa a alertar nossos jovens.

Andrey Librelon

Jornalista, editor de Conteúdo Cristão

Anúncios
  1. Maiarinha13
    dezembro 29, 2011 às 11:38 PM

    eu amo crepúsculo,daria minha vida para eles, sou sua fã meus amores…

  2. dezembro 4, 2011 às 6:23 PM

    Creio que o mais crítico sobre Crepúsculo é que ele causa uma espécie de “vício romântico” nas meninas que o assistem e elas acabam apaixonadas por um vampiro que tem muitas das características verdadeiramente encontradas em Cristo: está com ela o tempo todo, dá alertas sobre o certo e o errado, tem o poder de dar à Bella a vida eterna. Isso acaba as afastando do verdadeiro conhecimento de Deus e do verdadeiro amor do Filho, que é o único capaz de realmente libertar.

  1. No trackbacks yet.

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: