Vídeo mais visto do YouTube rende R$ 280 mil a família

É bem possível que você já tenha visto o vídeo “Charlie Bit My Finger” (Charlie mordeu meu dedo, em inglês). Nele, o pequeno Charlie Davies-Carr, na época com 1 ano, morde o dedo de seu irmão mais velho, Harry, 4.

Desde maio de 2007, o clipe de 56 segundos foi repetido 427 milhões de vezes, e tornou-se o vídeo não comercial mais visto da história do YouTube).

Reprodução
Tela do vídeo "Charlie bit my finger"
Tela do vídeo “Charlie bit my finger”

O consultor de tecnologia da informação Howard Davies-Carr, pai de Charlie e Harry, diz que não esperava que seus filhos se tornassem celebridades. Agora, a família colhe frutos do sucesso.

Ele e sua mulher, Shelley, não dizem exatamente quanto ganharam com publicidade, apenas que foi “mais de 100 mil libras” -o que equivale a cerca de R$ 280 mil.

No Reino Unido, críticos menosprezam o apelo das sequências, que também mostram os outros dois filhos do casal, Jasper e Rupert, dizendo que todos eles não passam de crianças comuns.

O resto do mundo discorda -as continuações dão boas audiências. O pai dos meninos diz ter pensado em como monetizar os vídeos de modo responsável.

Ele coloca novos clipes regularmente e divide as receitas publicitárias com o YouTube –mas nega que submeta os filhos a qualquer tipo de treinamento ou roteiro.

“Não é como se eu estivesse os obrigando a serem modelos ou atores”, diz. “Somente estamos felizes por nosso vídeo ter sido o maior sucesso do mundo.”

Fonte: FolhaNew York Times

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: