Criados para Adorar – por Ronaldo Bezerra

“Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.” João 4.24

Conceitos

. Louvor significa falar bem de Deus, bendizê-lo, agradecê-lo, sobretudo com música e poesia.

. Adoração significa render tudo o que somos diante de tudo o que Ele é.

. Culto = Vida e Vida = Culto. Sem culto na vida, não há vida no culto. O culto prepara para a vida, e a vida prepara para o culto. Devemos fazer do culto um estilo de vida. Que a nossa vida seja um altar de adoração todos os dias.

Tenho entendido a cada dia que adorar a Deus não é somente passar 30 minutos em um quarto fechado com um aparelho de CD tocando canções que me façam chorar. Também tenho entendido que adorar a Deus não é somente ir à igreja e ser levado a dançar pelo ritmo da música. Fomos criados para adorar, e tudo o que há em nós pode adorar ao Senhor e EM TODO O TEMPO.

Nós, com nossos pensamentos por vezes religiosos, criamos um “padrão” para adorar a Deus. Em muitos momentos me vi preso a paradigmas que eu mesmo criei quanto à minha forma de adorar ao Senhor e isso me prejudicou bastante em meu ministério e no meu dia-a-dia.

Deus conhece o nosso coração, e Ele sabe quando estamos verdadeiramente o adorando, seja com uma canção ou até mesmo no nosso trabalho. Podemos adorá-lo no carro, tomando banho, limpando a casa, lavando os pratos depois do almoço etc. Por quê? Porque fomos criados para adorá-lo.

Ao criar o homem Deus deu a ele domínio sobre todas as coisas. Hoje nós temos resgatado o que nos foi roubado por Satanás, e com isso temos retomado o domínio que pertence à Igreja nessa terra! Você adora a Deus quando toma posse das nações, quando ganha uma alma para Cristo, quando clama por transformação em toda a terra, quando socorre o aflito, quando alimenta o faminto, quando estende a mão aos pobres, às viúvas e aos necessitados.

Devemos nos render ao Senhor todos os dias, e viver uma vida de adoração não sendo influenciado por qualquer circunstância, seja ela boa ou ruim. Entenda: A SUA VIDA DEVE SER UMA VIDA DE ADORAÇÃO.

(*) Ronaldo Bezerra – ronaldo_bezerra@hotmail.com)

Anúncios
  1. Nilson de simas
    novembro 23, 2012 às 3:18 PM

    Religião e fé são para àqueles que para serem virtuosos precisam da intimidação e ameaça do fogo do inferno.
    Religião e fé são para àqueles que para serem virtuosos precisam de algo em troca (vida eterna). Chantagem, portanto, serei isto se me deres aquilo

    Religião, implica necessariamente na rendição incondicional de todas as inocências e aceitação da imputação do peso da culpa e do pecado, para que então, o clérigo lhe venda em suaves prestações, a redenção de um ser imaginário. Um bebê já nasce com os pecados dos pais por pagar e por obvio, endividado com a santa igreja. Não é um estelionato perfeito? Patético.

    Também, para homens explorarem homens, onde meia dúzia de clérigos vivem nababescas vidas bem terrenas, sem nunca produzir um prego pois há uma horda de cordeiros a fazê-lo em seu lugar. Vivem em seus lindos templos , contemplando seus maravilhosos vitrais pois qualquer coisa menor que isto, seria um insulto ao deus pai.

    Também, para os que não se importam em comungar com rituais bizarros e insanos de canibalismo e vampirismo, ao aceitar que uma bolacha e um copo de vinho é o corpo e o sangue de alguém. Este é o verdadeiro horror da religião, faz com que pessoas perfeitamente sãs e decentes, alimentem ideais e pratiquem atos que apenas um psicopata conseguiria por si só. Se amanhã pela manhã, eu falar algumas palavras em latim para minha panqueca e meu copo de vinho, alegando ser ser o corpo e o sangue do Elvis Presley, provavelmente serei internado como um doido varrido.

    Sem contar os padrecos vagabundos e sodomitas, totalmente hipócritas ao não fazerem o que pregam, “casais e multiplicais” com suas repulsivas conversinhas mansas e suaves de meu irmão pra cá e deus vivo pra lá, quando os pais forem ver já foi. sou a favor de que todos os padres tenham a sua libido neutralizada quimicamente, para que um padre precisa de libido? Para ficar traçando os cordeirinhos do deus, interpretando deturpadamente o “vinde a mim as criancinhas”. Sei que para o ateu isto parece sinistro e injusto, afinal nem todos são vagabundos, contudo, para o cristão é perfeitamente comum um inocente pagar pelos pecados do outro. Um bebê já nasce com os pecados dos seus pais por pagar, e por obvio, endividado com o clérigo. Patético.

  1. No trackbacks yet.

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: