Resposta a um estimado leitor, extensiva a outros (des)crentes

 

 

Vou começar do fim. Só para você saber quem está digitando. As respostas foram feitas a quatro mãos, por mim e minha esposa. Eu sou Andrey Librelon, jornalista, também formado, pós-graduado e estudo Direito, além de editor do blog e da edição impressa da Conteúdo Cristão, e minha esposa, Andréia Thaís Figueiredo Costa Librelon, formada em direito, em uma universidade Estadual pública (e não entrou nas vagas de cotas, não). É pós-graduada em Direito Público e é oficial de registro, concursada.

Estes esclarecimentos iniciais não são para que nos gabemos deles, não, mesmo porque não ocupamos nenhum alto posto de inteligência com nossas “míseras” profissões, não ganhamos nenhum Nobel de inteligência, não. Mas eles (os esclarecimentos) são estritamente necessários só para que você compreenda que, também, não somos idiotas. Não acreditamos que a fé é irracional, não. Cremos que ela é SUPRARACIONAL. Está acima de nossa pequena razão. Crer é inexplicável e, por isso, às vezes, parece idiota mesmo. Vejo que assim você pensa de nós, como nós também pensamos de todas as outras religiões, vez que a nossa é excludente de muitas delas. Ou seja, quando cremos que há um só Deus (este no qual nós cremos, o Deus trino dos Cristãos – Pai, Filho (Jesus) e Espírito Santo, automaticamente, excluímos (como deuses, ou seja, não acreditamos que eles sejam deuses) os demais, todos estes que você citou.

Estamos respondendo às suas perguntas, justamente, porque, como você, nós adoramos a racionalidade, o raciocínio e as discussões construtivas. É muito mais interessante responder o comentário de alguém que está realmente buscando respostas, como você, do que, de um preguiçoso, que, como uma esponja, engole tudo o que lhe dizem goela abaixo.

Não vamos responder tudo o que você perguntou, com medo de que depois você comece a nos adorar, como se deuses fôssemos. rsrsrs ( brincadeira…). Mas, apesar de ser difícil manter um diálogo assim digitado, pois, ao vivo, tetê a tetê é bem mais fácil e rápido responder as novas perguntas que nascem de uma resposta que te dermos, responderemos algumas, simplesmente porque não temos resposta para todas.  Enfim, tentaremos apenas falar umas coisas sobre o que acreditamos, o que pensamos poder responder algumas de suas perguntas.

O primeiro ponto é: “Dê-me um ponto de apoio e eu moverei o mundo.” (Arquimedes- matemático). Na matemática da vida também é assim. Precisamos primeiro crer em algo, mesmo que seja na inexistência de Deus ( pode ser o seu primeiro ponto).

O nosso primeiro ponto é crer em Deus, o segundo é crer no Deus trino, este dos cristãos, este da Bíblia. E quanto mais estudamos e lemos sobre Ele, parece “feitiço”, parece “droga”, mais nos apaixonamos. Não que concordemos com tudo o que dizem, nem mesmo na nossa igreja. Não que não tenhamos dúvida. Como temos! Incrível, parece também que quanto mais estudamos, mais temos. Por incrível que pareça concordamos com Nietzsche aqui, “tudo o que o homem pensar é humano”, por isso Deus é tão inexplicável com nossa razão, nossas palavras então nem se fala. Tudo o que conseguimos pensar é menor do nós, não é? Para caber em nós. Não dá para explicar Deus só falando, não dá nem para escrever com tão poucos sinais de pontuação. Às vezes, quero dar uma entonação e não sei como você vai ler! Deus não se explica. O apóstolo Paulo também cria assim quando disse em sua carta aos Coríntios que “agora vemos como por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido. (Co 13:12). Deus é um questão de sentir mesmo. A Bíblia diz que Ele é o amor, a verdade, a vida. O “GRANDE EU SOU.” Inclusive acho que foi Renato Russo (não sei se a autoria é dele) completou o versículo na música dizendo que “é só o amor que conhece o que é verdade”.

Voltemos sempre ao ponto. Primeiro precisamos crer nisso (crer em Deus) e não dá para forçar a crença. Tem um livro que lemos (Ciência e Fé, de Peter James Cousin – ed ABU), em que o autor coloca um exemplo que consideramos interessante. Ele disse: “E se Deus escrevesse no céu, em letras garrafais: EU EXISTO! Você acreditaria? Acreditaria nada. Com certeza, você teria uma explicação científica para o fenômeno. Como disse outro: somos moscas voando dentro de um ambiente, acreditando que temos o universo. Se descobrimos a lei da gravidade, achamos que Deus não existe, porque descobrimos uma regra que determina as coisas.

Uma coisa bem simples que me faz crer que Deus existe é esta nossa discussão idiota sobre a existência Dele. É muita fé no acaso crer que existe toda esta estrutura planetária e que não tem um “Dono da Festa”. Acredito que Ele pode não ser exatamente como nós o imaginamos, ou pode só ser mais do que imaginamos. Mas, para mim, para nós, ele existe. E gostamos de pensar nele assim, como sendo um ser acima da razão, um ser relacional. E aí, vamos amarrando todas as nossas perguntas, as nossas crenças. Um Deus trino (relacional) que explode em amor e faz existir. Faz existir coisas belas,  o amor que produz e faz existir gente, anjos, para se relacionar. Não bonecos, mas pessoas que podem optar por se relacionar com Ele, como nós, com nossos amores e amizades.

Acreditamos que Deus não só visita as pessoas, como ele habita nos nossos corações Imagina, só. Nossos critérios de justiça são tão ridículos. Imagina se Deus os usaria? Acreditamos, sim, que a salvação vem pela crença em Jesus, pois Ele é a justiça de Deus. Pelo menos uma coisa é mais ou menos fácil de você crer: parece que os homens foram surgindo um de cada vez, pois até hoje é assim. Os primeiros, Adão e Eva desobedeceram a Deus ( e não foi fazendo sexo, não, porque sexo é uma coisa não dos deuses, mas de Deus, de tão boa!) na verdade, primeiro entre os anjos aconteceu isso: um Deles ousou estar acima de Deus, depois entre os homens, eles quiseram conhecer como Deus e estar acima de Deus, tudo isso porque fomos criados com inteligência, por isso nenhum porco desobedeceu, nenhuma pedra desobedeceu, mas nós sim. E os princípios do cristianismo (só para quem crer) é que, por um homem o pecado foi imputado ao resto do mundo, mas por um justo ele foi perdoado.

A fé é crer nesta história e aceitá-la. Porque você acha que Deus é ruim porque matou jovens, grávidas e crianças? Se Deus existe, só há um fim: ELE. Ele é o princípio, o meio e o fim. Tudo o mais é pequeno, inútil, simples… Nós é que amamos coisas efêmeras, mas nosso fim é adorá-lo, por bem ou por mal (pode parecer grosso isso, mas não é). Não cremos que Deus seja um ser egoísta, sentado no trono, gritando: “Cantem mais alto!!!” Cremos que  a visão de sua face provoca adoração, que também pode ser entendida como crer e aceitar sua existência. Pense bem, mesmo no inferno, todos crerão que Deus existe, ou seja, adorarão a Ele. A propósito, para nós, o inferno é, de alguma forma, ausência de Deus, o que até então não conhecemos, pois temos o Espírito Santo conosco.  Ceú e inferno não estão nem acima, nem abaixo, com essa nossa divisão de mapa de primeiro mundo, onde os países ricos estão em cima e os pobres em baixo. O Céu é o reino de Deus, que é feito de amor, onde os primeiros serão os últimos e os últimos os primeiros, onde precisa ser como criança para entrar (ou seja, é o lugar da simplicidade, da humildade e da doação), onde a porta é estreita, onde quem acha, pensa que encontrou um tesouro, onde quem quiser ganhar a sua vida, deve perdê-la, onde o sentido de tudo é o de se doar e amar ao próximo como a si mesmo (como é difícil!).

C.S Lewis

O Céu é onde tem um Deus que é o único que foi chamado de Pai e que tem a falta de decoro de amar o pecador e se dar por Ele.

Segue um conselho de C. S. Lewis, um grande pensador cristão: “se você está à procura de uma religião que o deixe confortável, eu não lhe aconselharia o cristianismo”. Agora, um conselho nosso: continue sua busca por respostas, porque a Bíblia fala que quem procura acha.  Se você estiver procurando coisa boa, vai achar, se não, também vai achar, mas você só vai achar o que você estiver procurando. Na verdade, já faz tempo que Deus deve estar te procurando. Nós gostaríamos, sinceramente, de ajudá-lo a encontrar você. Porque Cristianismo não é coisa de besta, não, é de gente que pensa e quer viver melhor e ter compromisso com toda a criação, com o planeta e, principalmente, com o próximo.

Vamos nos falando.

 

 

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: