Arquivo

Posts Tagged ‘Ana Paula Valadão’

Depois de “pastor gordo não combina com liderança”, Ana Paula se desculpa

A pastora e líder do Ministério de Louvor Diante do Trono, Ana Paula Valadão, usou o blog pessoal nesta terça-feira (06/11) para se desculpar de uma afirmação feita durante um culto só para mulheres. “Pastor gordo é algo que “não combina com liderança”, disse a cantora.

Depois de ganhar minissérie na Record, Davi é tema do novo CD Crianças Diante do Trono

Rei Davi é o personagem escolhido para o projeto, mas o nome segue indefinido

Rei Davi será tema de novo albúm do Crianças DT

Rei Davi será tema de novo albúm do Crianças DT

Depois de ganhar uma versão moderna na TV, com a minissérie Rei Davi, na TV Record, o Rei mais polêmico, amado e odiado, o homem segundo o coração de Deus, Davi terá um CD para crianças como tema. É o que informa a assessoria do Ministério de Louvor Diante do Trono.

Após a gravação de seis projetos especialmente realizados para as crianças, sendo “Samuel, o menino que ouviu Deus” o último com músicas inéditas, Ana Paula Valadão e equipe se preparam para a gravação de um novo álbum. Cada um dos projetos anteriores contava com um enredo, em que os valores cristãos foram aplicados em uma linguagem peculiar, bem específica para os pequeninos, acompanhada de muita música e diálogos dos personagens. Dessa vez não será diferente, pois Bia, Ed, Bolota, Tonico, Vareta e Antuguieta se juntarão a Ana Paula para contar a história do Rei Davi.

Os arranjos são dos músicos Vinícius Bruno e Jarley Brandão. Durante o mês de março toda a banda entrará em estúdio para dar início às gravações. E em abril será gravado o DVD. O coral infanto-juvenil da Igreja Batista da Lagoinha também já vem ensaiando a todo vapor.

A musicalidade deste projeto tem influência muito forte da música brasileira. Estilos como samba, chorinho e forró darão um toque especial ao sétimo Crianças Diante do Trono.

O nome ainda não está definido, mas outra novidade neste trabalho é a parceria com o escritor e compositor Atilano Muradas, que assina parte das canções.

Lançamento

O lançamento está previsto para o mês de outubro. Não há dúvidas de que será um trabalho realizado com muito zelo e dedicação. Pois, o mais importante é abençoar os pequenos em uma linguagem só deles, que facilita a compreensão. Assim, o objetivo será alcançado. Vidas serão marcadas, famílias restauradas, gerações transformadas.

As crianças já estavam com saudades da divertida turminha do Crianças Diante do Trono. É um grande presente para elas no ano em que o Ministério de Louvor Diante do Trono comemora 15 anos de existência.

A história do Crianças Diante do Trono é muito especial. São muitos testemunhos de cura, restauração, salvação, transformação de vidas. O novo álbum será uma grande oportunidade para que a Palavra de Deus seja disseminada a começar pelos pequenos corações.

Ao todo são 12 faixas. Veja a lista em ordem aleatória:

Amigo

O bom comportamento

A Bíblia é a Palavra de Deus

Quem será o novo Rei?

O Senhor é o meu pastor

O seu dia vai chegar

Davi e Golias

Cada um dá aquilo que tem

Genealogia de Jesus

Os milagres de Jesus

Avião

Rei Davi

 

Meu sonho de um Brasil transformado

Texto de Ana Paula Valadão, publicado em seu blog pessoal, que vale a pena ser lido, comentado e ruminado!

Postado dia 13 de dezembro de 11

Ana Paula Valadão Foto: Quartel Design

Ana Paula Valadão Foto: Quartel Design

Eu me lembro de, ainda adolescente, começar a ouvir de pregadores sobre o sonho de um Brasil transformado pelo poder do evangelho. Conheci pessoas que passavam horas de oração em favor do país, clamando a Deus que mudasse nossa história. Gente que jejuava (e ainda jejua!), às vezes por anos em constantes votos, sem comer delícias. Gente que chorava (e ainda chora) diante de Deus e declarava a Palavra com as promessas de restauração da terra.

Foi impactante para mim quando alguns textos bíblicos saltaram diante dos meus olhos e incendiaram o meu coração. Textos como II Crônicas 7:14 e o capítulo 62 de Isaías. A descrição do rio de Deus que leva cura para as nações, descrito em Isaías 47 e em Apocalipse 20, viraram canção. E muitos outros textos, sobre os quais baseei minha fé e esperança para a transformação do país e do mundo, têm me sustentado quando me sinto desencorajada.

Talvez o que mais me influenciou foi o testemunho de vários países que já têm experimentado transformação. Este termo foi tema de um congresso que reuniu líderes cristãos do mundo inteiro na Indonésia em 2005. Ali ouvi e vi relatos de transformação de situações que pareciam impossíveis, como guerras, miséria, injustiça social, violência, e até a própria natureza morta revivendo miraculosamente. O poder do arrependimento dos pecados, a unidade da Igreja em oração desesperada, e a visitação de Deus trazendo avivamento são marcas destes testemunhos. Depois deste congresso também participei de diversos outros eventos em que este assunto foi estudado, e por meio de livros e vídeos, um constante reencorajamento veio ao meu coração.

Foi numa madrugada em 2001 que o Senhor me acordou e fui orar na sala do nosso pequeno apartamento. Ali, de joelhos, vi o mapa do Brasil e uma chamada de televisão convocando as pessoas para grandes ajuntamentos em que oraríamos pela nação. Luzes se acendiam nos Estados e mostravam imagens dos ajuntamentos. O texto de II Crônicas 7:14 era o tema. Naquela noite o Senhor me disse que deveríamos sair de BH realizando estes grandes eventos, a começar pelo Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. Não preciso aqui contar toda a história. Quem nos acompanha sabe que tenho buscado ser fiel ao chamado celestial. Ano após ano, e de acordo com a revelação do Alto, que é progressiva, temos viajado e reunido pessoas com esse propósito por todo o Brasil.

Num de nossos Congressos em BH, onde se reúnem milhares de pessoas do país e do exterior, o tema foi “A Igreja não é ponto de chegada, e sim de partida”. Também aprendemos sobre a conquista de novos territórios para a expansão do Reino. Ouvimos sobre os “sete montes da sociedade” e houve um momento em que o Espírito Santo me entregou palavras de conquista para cada um deles: Governo, economia, ciência, educação, artes, religião e família. Foi muito forte profetizar sobre o monte da mídia, das artes e entretenimento. Há alguns anos o Senhor já vinha falando sobre a conversão de diversos artistas e temos visto isso acontecer. Mas, a palavra desta vez era a de que haveria uma abertura muito maior nos veículos de comunicação seculares para os artistas evangélicos, em programações que não podíamos imaginar. Eu não pensei que estaria pessoalmente incluída no cumprimento desta palavra profética, mas, para minha surpresa, ali estava eu, apenas duas semanas depois da profecia liberada, participando de um programa na TV aberta brasileira, o Programa Raul Gil.

De lá pra cá muitas portas foram se abrindo. Depois de um longo processo de oração e mudanças no nosso ministério, fechamos a parceria com a Som Livre, para a distribuição dos nossos produtos. Certa vez, quando ainda estávamos acertando o passo, aprendendo a trabalhar com eles e eles conosco, quase terminamos a parceria. Foi então que aconteceu um evento em São Gonçalo, no Rio de Janeiro, e os executivos da Som Livre e alguns da Globo vieram pessoalmente nos prestigiar (Aliás, esse evento e outros, em locais tão carentes, como no Complexo do Alemão, têm sido possíveis por meio deles e de outras instituições não evangélicas).

Foi a primeira vez que os conheci pessoalmente e ao abraçá-los meu coração disparou. Um amor profundo por suas almas apertou o meu peito e agradeci a Deus a oportunidade de estar com pessoas não crentes. Naquele dia conversei com meus [assessores] e baseada nesse desejo de estar perto dessas pessoas, de ser sal e luz nesse mundo, e de chegar aonde ainda não chegamos com a pregação do Evangelho, me fez permanecer trabalhando com esta empresa secular. Os ponteiros foram se ajustando, e estamos muito felizes com a relação tão ética e agradável com estes novos amigos. Houve outros momentos de dúvidas, de questionamento desta parceria, mas o Senhor sempre me levou de volta ao início, quando me disse que queria que invadíssemos, que chegássemos aonde ainda não havíamos ido com a mensagem que nos entregou.

O que eu não podia imaginar era que a mais alta montanha da mídia brasileira, a Rede Globo, seria conquistada. Uma coisa eram os comerciais dos CDs e DVDs lançados pela Som Livre, veiculados em rede nacional, e que já eram importantes inserções. Eu ficava muito feliz imaginando as pessoas decidindo ouvir um CD evangélico pela primeira vez. Mas a parceria com a Som Livre não nos prometia nada além desses comerciais. A programação da Globo tem prestigiado as mais diversas gravadoras, e não apenas seus próprios artistas. Então, vieram oportunidades de participar de programas de grande audiência, como o Domingão do Faustão. Em 17 minutos falei a mais pessoas do que em toda a minha vida ministerial. Mas ir além disso, e entrar na programação da TV Globo era algo que eu nunca havia imaginado.

Uma série de milagres (eventos orquestrados pela mão de Deus) aconteceram e o Festival Promessas recebeu o apoio de todas as empresas Globo. O que inicialmente seria um evento pequeno, tomou proporções enormes, e a Globo investiu na estrutura, na divulgação, e o mais assustador, abrindo uma hora e meia na programação de Domingo à tarde, 18 de Dezembro. Nas palavras de um dos diretores, isso não acontece há mais de dez anos na empresa! Durante todo o processo de estruturação do evento, de convite aos artistas, vi a preocupação ética de unir todas as gravadoras, representantes de todos os estilos, e de respeitar nossa fé. Em nada temos sido tolhidos. Pelo contrário, todas as pessoas não evangélicas, com as quais temos trabalhado, têm sido extremamente respeitosas e podemos nos expressar exatamente como cremos e somos.

Parecia um sonho novo, que eu jamais havia imaginado. E foi se tornando realidade. Na primeira reunião em que nos encontramos com todos os artistas e com os organizadores do Festival eu mal podia acreditar nas palavras que ouvia da boca de pessoas não crentes e que estavam nos “lendo” há algum tempo. Eu pensava: -”É, parece que estamos conseguindo testemunhar Jesus!”. Em outros encontros ouvi coisas que achava estar tão longe de acontecer, como a influência da Igreja evangélica começando a forçar uma mudança na dramaturgia da televisão brasileira! Eu já me sentia satisfeita e transbordante, só de ouvir de pessoas tão importantes falando sobre o nosso testemunho e um possível futuro de transformação.

Os dias passaram rapidamente e os preparativos para o Festival se intensificaram. Ensaios, divulgação, mobilização. Para surpresa da própria Globo, nenhum patrocinador comprou as cotas de investimento e participação no evento. Eles tiveram que arcar com todo os custos e estão apostando na audiência do dia 18 para provar às grandes marcas do Brasil que vale à pena investir neste mercado que só cresce. Mas, a maior resistência, e que me entristeceu tanto, veio de dentro da própria Igreja. Será que só eu e alguns poucos estamos percebendo o que acontecendo?

O grande dia do Festival chegou e foi totalmente maravilhoso. Um após o outro, nós, ministros do Senhor, subimos naquele lindo palco e falamos livre e ousadamente de Jesus. Além da estrutura de excelência que nos foi presenteada, com telões de alta qualidade espalhadas pelo aterro do Flamengo, som que alcançaria 250 mil pessoas, e muito respeito e dignidade nos camarins, ainda havia a grande emoção de estarmos sendo gravados para a exibição do dia 18. A sensação era de uma grande estaca que estava sendo firmada no topo desta montanha. E todos nós, adoradores no palco, e os 100 mil que aceitaram o convite para o banquete, fizemos parte de um momento histórico (números oficiais da Polícia Militar e Prefeitura do RJ).

O desafio agora é que a audiência no dia 18/12/11, a partir de 1h da tarde, na telinha da Globo, seja tão grande que incentive seus executivos a continuarem investindo e abrindo as portas para os evangélicos. Eu, sinceramente, espero que não percamos esta grande oportunidade. Falar de Jesus dentro das Igrejas é importante, mas levar Sua mensagem aonde Ele ainda não foi pregado tem me trazido uma alegria que há muito tempo eu não sentia. Confesso que esta conquista tem renovado em mim a própria paixão ministerial. Tenho um forte chamado para ministrar em nações pouco evangelizadas, e nesse novo tempo parece que o Brasil se tornou para mim um novo campo missionário!

Apesar de estar certa de que serei mal compreendida pelos meus póprios irmãos, criticada por entrar em programações mundanas, estou decidida a ir onde o Senhor tem me levado. Vou seguir Seus passos, e olhar com Seus olhos, e tocar com Suas mãos, as pessoas que estão lá fora, perdidas nesse mundão. Enquanto escrevo, de dentro do avião, me recordo dos momentos que vivi há poucas horas gravando no “Caldeirão do Hulck”. Ali estavam jovens completamente distantes da mensagem do evangelho. Quem sabe até mesmo havia ali alguns desviados. E o que dizer dos milhões que assistirão quando for ao ar? Jesus foi se encontrar com eles ali! Foi isso que senti. Uma enorme alegria me fortaleceu e venceu o medo e a hostilidade que sentia no mundo espiritual. Ainda assim, sei que serei mal compreendida por cristãos que não entendem o que fomos fazer naquele lugar.

E você? Quer ver o Brasil transformado? Perceba o que Deus está fazendo agora mesmo, bem diante dos nossos olhos, na telinha! Dia 18/12, a partir das 13h, faça parte desta conquista que não é minha, mas da Igreja do Senhor Jesus no Brasil, e que servirá de testemunho diante de todas as nações.

Sérgio Lopes, da Line Records, critica Edir Macedo; músico sai em defesa de Ana Paula Valadão

O cantor Sérgio Lopes também se manifestou sobre as recentes discussões entre o bispo Edir Macedo e o pastor Silas Malafaia. Mas apesar de fazer parte do quadro de artistas da gravadora Line Records, ligada à Igreja Universal do Reino de Deus, o cantor não defendeu nenhum dos dois líderes, mas os criticou.

Sérgio acredita que essas afrontas é um desperdício de tempo já que esses dois pastores  pagam caro por esses espaços que deveriam servir para falar da palavra de Deus.

“Alguns homens tem o poder da mídia nas mãos. Homens que podem perfeitamente usar esse poder para ajudar a corrigir os vícios morais da nossa nação”, escreveu.

Sérgio Lopes é um dos cantores mais renomados do gospel, podendo ser considerado com um dos precursores do estilo. Por sua vivência no meio ele aproveita para defender Ana Paula Valadão que foiacusada pelos bispos da IURD de ser endemoniada. ”Enquanto isso, um dos gigantes da comunicação faz declarações absurdas contra uma mulher de Deus como a Ana Paula Valadão, que sempre fez a sua parte como serva de Deus, que entende seu lugar e faz o que pode para diminuir como pessoa e ver o evangelho crescer em sua nação e fora dela.”

Na visão do cantor essas trocas de farpas que aconteceram depois que essas notícias se espalharam parecem “duas crianças disputando para ver quem grita mais alto no playground antes do síndico chegar e mandar calar a boca”. Nas palavras dele, o sindico seria o próprio Deus.

“No fundo, os pastores de toda a nação, se pudessem dizer alguma coisa para esses meninos briguentos, seria apenas um sisudo e sonoro ‘shhhhh’!”.

O texto foi postado no dia 24 de setembro, mas o cantor voltou atrás e apagou a postagem.

Expocristã: Ana Paula Valadão Recebe CDs de Ouro e Platina

 

 

A cantora gospel Ana Paula Valadão recebeu hoje na Expocristã um CD de Platina pelo seu DVD Aleluia e um CD de Ouro pelo CD recém-lançado Sol da Justiça, gravado em Natal, Rio Grande do Norte.

A cantora gospel Ana Paula Valadão recebeu hoje na Expocristã um CD de Platina pelo seu DVD Aleluia e um CD de Ouro pelo CD recém-lançado Sol da Justiça, gravado em Natal, Rio Grande do Norte. Quarta-feira, 21 de setembro de 2011.

Os prêmios foram entregues à cantora após coletiva de imprensa na Expocristã, em São Paulo. O CD Sol da Justiça foi lançado ontem durante o evento, e já alcançou a marca de 50 mil cópias vendidas.

“Que bênção!”, exclamou Ana Paula ao receber o reconhecimento, entregue pelo diretor da gravadora que distribui seus trabalhos, a Som Livre.

A gravação do CD e do DVD Sol da Justiça em Natal passou por vários percalços. De acordo com Israel Salazar, um dos vocalistas da banda de Ana Paula, na ocasião da gravação, na cidade foi atingida por uma forte tempestade, obrigando a produção a procurar alternativas de lugares para a gravação do CD.

Para a concretização do trabalho, a banda teve que alterar o cronograma e fazer a gravação em dois lugares distintos. Um deles foi a Praia do Meio, onde 120 mil pessoas estiveram presentes. O outro foi o Teatro Riachuelo, que contou com um publico de 2,5 convidados.

O CD e DVD Sol da Justiça foi editado com imagens dos dois lugares, da praia e do teatro, e o repertório também foi mantido, porém as apresentações dos dançarinos e o uso de painel de led foram suspensos devido às variações climáticas e aos fortes ventos.

A cantora Ana Paula Valadão disse as seguintes palavras em seu blog na ocasião: “muito difícil concluir que não conseguiríamos gravar no sábado. Não havia mais tempo hábil e estava bastante perigoso, pois água e equipamentos elétricos não combinam!”

Durante a coletiva de imprensa, Ana Paula falou ao The Christian Post sobre a pergunta de como vê as críticas sobre as manifestações do Espírito, presentes durante suas ministrações, como o cair na unção.

“O corpo de Cristo é diverso, todos são membros de um todo. Cada um tem convicções diferentes, mas eu tenho receio de dizer que isso ou aquilo não é de Deus. Os frutos de minha vida é que falarão por mim”, disse ela ao CP.

“Acho que deveríamos usar os espaço na mídia para falar mais de Jesus,” conclui.

Segundo Ana Paula, as polêmicas causadas por líderes religiosos que usam a imprensa para atacar outros mostra a desunião entre os evangélicos e e um mal testemunho.

“Eu respeito, mas não tenho essa prática,” disse a líder de louvor.

Fonte The Christian Post

 

 

 

Diante do Trono fará show no Complexo do Alemão no Rio

 

O Ministério de Louvor Diante do Trono, um dos mais respeitados do mundo, tem novo desafio pela frente: ministrar a palavra de Deus no Complexo Alemão, no Rio.

No site, o DT conclama a população brasileira a orar pelos seguintes motivos

Motivos de Oração:

– Pelos moradores das vilas e comunidades do Rio de Janeiro, para que possam ser sarados de todo sentimento de medo, pânico, dor, desigualdade e opressão.

– Por todos aqueles que estão envolvidos direta ou indiretamente com a criminalidade e violência, seja pelo uso de drogas ou pela participação no tráfico, para que sejam libertos e curados pelo poder que há em Jesus e para que ao invés de verem suas vidas entregues ao enfrentamento cotidiano do mundo do crime, possam entregar suas vidas ao Príncipe da Paz, Cristo Jesus.

– Pelas operações de segurança promovidas pela Polícia em parceria com o Bope, Marinha e outros centros especializados nessa área no Brasil, para que todas as estratégias sejam realizadas segundo o coração de Deus, para que o Eterno dê a eles discernimento, sabedoria e um desejo intenso de promover a paz.

– Para que após os confrontos dos últimos dias, o Rio de Janeiro, não apenas a Capital, mas todo Estado sejam tomados pela glória de Deus.

– Para que Ana Paula Valadão e toda equipe do Ministério Diante do Trono sejam protegidos e guardados no cumprimento dos planos de Deus durante a ministração no Rio, para que a semente plantada no coração das pessoas encontre terreno fértil, germine e dê frutos para glória de Deus.

– Por toda Igreja de Cristo, compremetida com a causa da população carioca, que em oração, intercessão, clamor e contribuição com os ministérios levantados para promover a paz na “cidade maravilhosa”, tem sido instrumento do Senhor para expansão de Seu Reino aqui naTerra.

– Para que ainda mais pastores, missionários e obreiros da Casa do Senhor se comprometam em não cessar esforços para levar o amor de Cristo até o território fluminense, para que esse povo testemunhe que experimentou do poder de Deus, da cura e da transformação de vida, em nome de Jesus.

Serviço:
Dia:
18/12

Horário: às 18h
Local: Complexo do Alemão (Quadra Esportiva)
Organização: Globo Rio/ Afroreggae
Entrada Franca

Fonte: Lagoinha.com

 

Categorias:Sem categoria Tags:, , ,

Bobinhos, as praias são minhas, diz o Senhor!

Olá queridos,

Estamos nos aproximando do primeiro Cruzeiro marítimo com o Diante do Trono, que acontecerá de 2 a 5 de Dezembro deste ano de 2010. Confesso que meu coração tinha paz, mas várias vezes perguntava ao Senhor sobre o propósito desta experiência tão nova e diferente de tudo o que já vivemos até hoje.

Eu nunca sequer desejei viajar de navio. Na verdade, eu dizia que nunca faria isso! Mas quando a proposta surgiu, orei e senti que era um propósito de Deus. Muitas das minhas questões vinham de acusações e questionamentos de outras pessoas que me perguntavam a razão de fazer uma iniciativa ministerial que não alcançava os pobres, e que limitava-se a pessoas que pudessem pagar uma quantia razoável para embarcar no navio. Apesar de eu crer e estar vendo Deus provendo miraculosamente para pessoas que jamais imaginavam viajar em um navio, a resposta a essas inquietações veio no próprio testemunho de Jesus. Ele estava com o pobre, mas também com o rico. Ele entrou na casa de Zaqueu, que era rico. De Simão, outro rico. E mulheres ricas O seguiam e sustentavam seu ministério, de acordo com Lucas 8:3. Jesus se importava com o ser humano, não olhando para sua condição financeira. Mas nós, Igreja, muitas vezes pensamos que os ricos não precisam de ser alcançados por nossas estratégias evangelísticas. Os ricos se tornam, às vezes, um grupo não alcançado pela Igreja.

Mas o principal motivo pelo qual escrevo é para compartilhar o que o Senhor ministrou ao meu coração em um momento muito marcante ali na Finlândia, acerca do Cruzeiro. Estávamos em um culto maravilhoso e a gloriosa Presença do Senhor enchia o lugar e as nossas vidas! Quando terminei a minha parte e o Pastor Markku começou a orar eu senti o impulso de interceder, junto com o Sérgio, por todos os projetos e desafios, e sonhos ministeriais que temos à nossa frente. Era uma atmosfera propícia para apresentarmos nosso clamor, pois o poder de Deus parecia palpável!

Quando comecei a orar pelo Cruzeiro ouvi o Senhor claramente nos dizer: “Seus bobinhos! Seus bobinhos! Unjam os mares! As praias são minhas! As praias são minhas!”. Sua voz era tão poderosa, como um trovão dentro de mim, e eu temi e tremi. De repente, minha visão se abriu e o Senhor, carinhosamente, me dizia que levava muito tempo para percebermos Seus propósitos! Mas, naquele lugar distante, fora da nossa rotina, estávamos mais sensíveis e abertos para Sua glória, e então Ele pôde me falar. O Senhor começou a descrever para mim uma nova missão, e é isso que compartilho com vocês.

Há anos tenho recebido um entendimento progressivo da minha missão. Comecei na Igreja local, e depois compreendi que devia sair das paredes dos templos e reunir Seu povo para adorar em locais públicos. Os estádios se tornaram locais de adoração a Jesus. Mas eu não tinha entendido ainda o que me veio ao coração anos depois. O Senhor já estava fazendo, e queria que perseguíssemos os locais de festa da nossa nação, para ali, prestarmos a Ele culto e declararmos que só Ele é digno. Temos feito isso. Fui chamada para entronizar o Senhor no Brasil e nas nações através de uma adoração profética. Uma adoração que une a música que declara que o Senhor reina, que rasga os céus com esta poderosa proclamação, a uma intercessão e clamores, guiados pelo Espírito, em arrependimento e em profecia. Profetizamos o que o Senhor está dizendo, e temos visto frutos de anos e anos desse ministério que Ele mesmo nos confiou.

Naquela atmosfera de glória, da forte Presença do Senhor, mais um passo me foi revelado. Eu nos vi ungindo os mares do Brasil e descendo em todas as praias possíveis, por todo o litoral brasileiro,  adorando ao Senhor. Eu jamais havia sequer imaginado isso, mas a voz dEle gritava com zelo: “As praias são minhas! As praias são minhas!”. De repente vi as festas que acontecem nas praias do Brasil. Percebi o ciúme que Deus tem destes portais de entrada do continente, da nação. Desde a antiguidade as praias são um lugar de consagração da terra e da vidas das pessoas. Ali, fincavam-se as bandeiras, as estacas, e se realizavam os primeiros cultos. Até hoje, vidas se entregam a entidades dos mares, com ou sem entendimento, mas pactos são renovados a cada virada de ano, e em ocasiões especiais. Buquês de noivas são jogados no mar. Muitas delas entram com seus vestidos no mar. Pessoas se rendem a superstições, pulando ondas, e festivais musicais acontecem em muitas praias do Brasil. As praias são um lugar de festa, de culto, e eu nunca havia percebido isso.

Esse será o primeiro de muitos Cruzeiros que o Diante do Trono fará. Dentro do navio, durante o dia, haverá louvor e descontração. Tudo feito para a glória de Deus, seja comer, beber, ou qualquer outra coisa que fizermos, como nos instrui a Palavra. Mas, ao descer nas praias, cada participante terá o entendimento de orar, de cantar louvores, de declararmos e consagrarmos as praias ao Senhor. No próximo ano, planejamos até mesmo fazer eventos de adoração em cada praia em que atracarmos. E à noite, dentro do navio, teremos culto, pregação da Palavra, e o momento especial em que, unidos, ungiremos os mares por onde  o navio estiver passando. A unção com óleo, nas Escrituras, sempre foi usada para consagrar, dedicar ao Senhor, santificar para Ele objetos que serviriam para Seu culto, pessoas separadas para servi-lo, como os sacerdotes, levitas. A Bíblia até mesmo nos instrui a ungir os doentes para que sejam curados. Com esse entendimento, ungiremos os mares e as praias do Brasil.

Compartilhando isso, sei que me exponho a críticas e a um mal entendimento do que move o meu coração. Porém, acredito que muito mais serão os que terão o entendimento aberto para se unirem a nós nessa missão, e creio também que pessoas que se dedicam à oração, adoradores,  poderão começar a planejar e crer para participarem conosco de mais um passo na redenção do país.

É com temor e tremor que termino, pedindo que orem por mim e por nossa equipe, relembrando o zelo e o poder com que ouvi: “As praias são minhas! As praias são minhas! Diz o Senhor”.

“Do Senhor é o mar, pois Ele o fez, e as Suas mãos formaram a terra seca”. Salmo 95:5

Extraído do Blog da Ana

 

%d blogueiros gostam disto: