Arquivo

Posts Tagged ‘Belo Horizonte’

Twitter abre QG no Brasil. 9 cidades, incluindo BH, estará agregada aos TTs

País é o terceiro a receber escritório da empresa, além dos EUA

Guilherme Ribenboim, novo diretor-geral do Twitter no Brasil

Guilherme Ribenboim fala pela primeira vez como diretor-geral do Twitter no Brasil

Enfim, o Twitter iniciou oficialmente sua operação no Brasil, nesta quarta-feira. O país é o terceiro a receber um QG do microblog, excetuando-se a sede da companhia, os Estados Unidos: Grã-Bretanha e Japão já contam com escritórios locais. A companhia aproveitou o anúncio para revelar a expansão do número de Trending Topics locais: nos próximos dias, será possível saber quais os assuntos mais populares na rede social em mais nove cidades brasileiras – Belo Horizonte, Curitiba, Recife, Porto Alegre, Belém, Goiânia, Guarulhos, Campinas e São Luís. Atualmente, seis cidades são listadas.

Leia também: Twitter ganha nova versão – e fica parecido com Facebook

Sob o comando do economista Guilherme Ribenboim, ex-CEO do site de compras coletivas Clickon, o Twitter no Brasil aposta fundamentalmente na operação de negócios. Isso significa manter contato com empresas que queiram usar a rede para se aproximar de consumidores em potencial. “Quatro pilares mostram o objetivo do Twitter no Brasil: manter contatos com seus usuários, empresas de mídia, anunciantes e personalidades”, disse Ribenboim.

O Brasil já é um dos cinco maiores mercados do microblog, que reúne em todo o mundo cerca de 140 milhões de usuários ativos. A plataforma não informa, contudo, o número de cadastrados em cada país.

“Nosso desembarque ao Brasil mostra que a ferramenta se tornou parte importante da vida das pessoas. Nosso foco é continuar encantando nossos usuários”, disse Shailesh Rao, vice-presidente internacional da empresa, que também participou do evento. Ribenboim revelou um dado ilustrativo da presença da ferramenta no Brasil. “Em 2012, registramos um recorde no país: 3.548 tuítes por minuto durante a final da Taça Libertadores da América, entre Corinthians e Boca Juniors.”

O evento desta quarta-feira foi realizado em Sâo Paulo. A empresa não informou, contudo, onde ficará sua sede, nem o número de funcionários. Há cinco vagas abertas no site oficial da empresa.

Fonte: Veja

Ranking das Capitais. Rio de Janeiro é a cidade mais cara para se morar

De acordo com levantamento do site Custo de Vida, o Rio de Janeiro é a cidade mais cara para se viver. Confira o ranking publicado pelo site, da mais cara à mais barata. 

Vale lembrar que a concepção do site é do mineirinho de Belo Horizonte,  o desenvolvedor Lucas Franco, de Belo Horizonte. 

Pega rende penas de 29 anos

Dupla é condenada por disputar racha que matou casal de idosos em Montes Claros, em 2004. Apesar da decisão de júri popular, defesa vai recorrer e motoristas aguardarão em liberdade

Por Luiz Ribeiro e Valquiria Lopes 

 (fotos: TV alterosa/reprodução)
Justiça, ainda que tardia. Oito anos depois da morte de um casal em Montes Claros, Norte de Minas, provocada por um acidente decorrente de um pega, os dois motoristas responsáveis foram ontem condenados por júri popular a penas que somadas superam 29 anos. O julgamento ocorreu na cidade do Norte de Minas e durou 22 horas. Na manhã de ontem, Daniel Luiz Cordeiro Leite e Rodrigo Fernando Aguiar foram sentenciados a penas individuais de 14 anos e oito meses de prisão em regime fechado pelas mortes do casal Milton Librelon, então com 70 anos, e Vanita Librelon, de 69, ocorridas em dezembro de 2004 . A decisão, a terceira do tipo em Minas, reforça a pressão pelo fim da impunidade para os crimes de trânsito, mas ainda não significa que a dupla vá para prisão, pois a defesa anunciou que vai recorrer e os acusados aguardarão em liberdade.
 (fotos: TV alterosa/reprodução)

Mesmo assim, a condenação foi vista como exemplar por especialistas. Para o promotor de Justiça e coordenador do 2º Tribunal do Júri de Belo Horizonte, Francisco Santiago, cada réu acusado de crime de trânsito que for levado a júri e condenado será mais um exemplo para evitar mortes no trânsito. Ele afirma que a decisão reforça a tese sempre que sempre defendeu: “Há mais de 15 anos luto para que motoristas que assumem os riscos de matar sejam punidos por homicídio doloso. A promotoria e o tribunal de Montes Claros estão de parabéns”, disse.

Quem também comemorou a decisão foi o advogado Carlos Cateb, especializado em direito de trânsito e ex-secretário geral da Ordem dos Advogados do Brasil seção Minas Gerais (OAB-MG). “Achei ótima a posição do juiz da primeira instância a acredito que ela deva ser mantida pelo Tribunal de Justiça, tendo em vista as circunstâncias em que o crime ocorreu”, afirmou. Para ele, a condenação é oportuna em um momento em que a sociedade está mais atenta para a necessidade de punir crimes de trânsito com rigor. Entretanto, o jurista não esconde o temor de que a decisão seja mudada nos tribunais em Brasília.

Daniel Luiz Cordeiro Leite (no alto) e Rodrigo Fernando Aguiar foram condenados a penas individuais de 14 anos e oito meses de prisão em regime fechado, em julgamento que se estendeu por 22 horas (fotos: TV alterosa/reprodução)
Daniel Luiz Cordeiro Leite (no alto) e Rodrigo Fernando Aguiar foram condenados a penas individuais de 14 anos e oito meses de prisão em regime fechado, em julgamento que se estendeu por 22 horas
Apesar da comemoração, o resultado do julgamento em Montes Claros é uma exceção em Minas já que grande parte dos crimes de trânsito são julgados como homicídios culposos (sem intenção de matar). Na avaliação de Cateb e Santiago, a dificuldade em condenar responsáveis pelas tragédias que ceifam vidas no trânsito está associada à postura conservadora de juízes e desembargadores no estado. Segundo Cateb, há situações em que o motorista assumiu claramente o risco de matar e por isso deve ter crime classificado como dolo eventual.“As jurisprudências do Rio Grande do Sul, do Paraná e de São Paulo, por exemplo, são mais rigorosas e admitem facilmente o dolo eventual. Em casos de pega entre veículos e de embriaguez ao volante, eles sempre condenam dessa forma. O mesmo não ocorre em Minas”, afirma. Segundo o advogado, cerca de 85% dos processos por mortes no trânsito são classificados como homicídios culposos. “Esse percentual deveria ser menor, tendo em vista a grande quantidade de acidentes que ocorrem em alta velocidade, na contramão e com pessoas embriagadas ao volante”, diz. E acrescenta que a morosidade da Justiça provocada pelo déficit de magistrados resulta na prescrição de cerca de 90% dos crimes de trânsito.

Para Santiago, existem sim fatalidades no trânsito que se encaixam na qualificação culposa, como um atropelamento em que o pedestre se joga na frente do carro ou um acidente provocado por condições da pista. “No entanto, dirigir embriagado, muito acima da velocidade permitida ou na contramão são comportamentos evidentes de que o condutor assume o risco de provocar um acidente. E isso precisa ser visto com mais rigor em Minas já que nosso tribunal ainda é muito conservador”, disse.

Uma esperança para que os crimes de trânsito sejam julgados com mais rigor no Brasil está em pauta em Brasília. Uma comissão especial de juristas criada pelo Senado está encarregada de elaborar uma anteprojeto com revisões no Código Penal Brasileiro. O novo texto, que será posteriormente analisado pelo Congresso, pretende incluir crimes de trânsito, inclusive com aumento de pena.

Poucas condenações para muitos crimes

A Justiça de Minas registra apenas duas condenações de motoristas envolvidos em tragédias de trânsito classificadas como dolo eventual. Em uma delas, ocorrida em Bicas, na Zona da Mata Mineira, o médico Ademar Pessoa Cardoso e o empresário Ismael Keller Loth receberam sentenças de 12 anos e nove meses e 12 anos e três meses, respectivamente, por terem provocado a morte de cinco pessoas em um acidente de trânsito em abril de 1996.

Eles disputavam um racha na MG-126, entre Mar de Espanha e Bicas, na Zona da Mata, quando atingiram um veículo onde viajavam as vítimas. A tragédia que marcaria a vida da família começou a ser desenhada em Mar de Espanha, quando os dois motoristas condenados fizeram uma aposta de R$ 2 mil, em público, em que o vencedor seria o primeiro a chegar na vizinha cidade de Bicas.

Já em Lavras, no Sul de Minas, Ricardo Kennedy, de 21 anos, foi condenado em 2008 a sete anos de prisão, em regime semi-aberto, pelo atropelamento de duas pessoas e a morte de Cristiane Aparecida de Carvalho, de 22 anos.

Punição para a minoria

  • 85% das mortes no trânsito são julgadas como não intencionais
  • 11 processos por crime de trânsito prescreveram este ano em Minas

Imprudência na rua e manobras na Justiça
  O casal Milton e Vanita Librelon morreu quando retornava de uma festa de aniversário em Montes Claros, na noite de 19 de dezembro de 2004. Ao passar pelo cruzamento das avenidas José Correa Machado e João Chaves, entre os bairros São Luiz e Ibituruna, o carro em que se o casal se encontrava, um Santana, foi atingido violentamente por um Passat e um Renault, que eram dirigidos, respectivamente, Daniel Luiz Cordeiro e Rodrigo Aguiar. Eles dirigiam em alta velocidade e as investigações concluíram que disputavam um “racha” na avenida Correa Machado.No Santana estavam ainda dois netos do casal, Fredy Librelon e Andrey Librelon, além de Thais Figueiredo Costa Librelon, mulher de Andrey, que foram lançados para fora do carro, mas escaparam. Os envolvidos no pega fugiram sem prestar socorro às vitimas. De acordo com uma testemunha, o motorista do Passat, na tentativa de fuga, engatou a marcha ré e passou em cima do corpo de Milton Librelon, que estava no chão.

Após o desastre, familiares do casal Librelon iniciam uma mobilização contra a impunidade, clamando por justiça. Apesar da pressão, o caso demorou a ir júri, por causa de manobras dos advogados dos acusados. Uma das alegações da defesa dos réus foi que o Santana estaria sendo conduzido por Fredy Librelon, que era inabilitado. Porém, laudo da perícia comprovou que o carro era realmente guiado por Milton, que trabalhou como motorista de caminhão durante 30 anos.

Ontem, imeditamente após o anuncio da sentença, parentes do casal Librelon se abraçaram e fizeram uma oração dentro do salão do júri, comemorando a sentença. “A sociedade estava à espera de uma resposta em relação a violência no trânsito no Brasil e essa resposta foi dada. Temos que agradeceu a Deus e à Justiça”, afirmou o jornalista Andrey Librelon. “O sentimento de perda pelas mortes dos meus avós é irreperável, mas foi dado um exemplo para acabar com a impunidade no trânsito. Nossa família foi representada pelos jurados”, acrescentou.

“Fiquei aliviada com a condenação por homicídio doloso, pois o tempo todo a defesa tentou descaracterizar que se tratava de um racha”, disse Andréa Thais, mulher de Andrey. Para o promotor Henry Wagner Vasconcelos, a decisão foi emblemática, por envolver um crime de trânsito em um pega.

Do rigor à impunidade
 O mês de junho em Minas foi marcado por extremos quando o assunto é a punição de motoristas que agiram com imprudência e provocaram tragédias no trânsito. Na quinta-feira, a Polícia Civil demonstrou rigor e agilidade ao anunciar o indiciamento por triplo homicídio, com dolo eventual, do condutor da carreta que provocou três mortes e ferimentos em duas pessoas ao perder o controle do veículo de carga na Avenida Nossa Senhora do Carmo, Zona Sul de BH, no início do mês (foto). A decisão se baseou no fato de o caminhoneiro trafegar em área proibida, em alta velocidade, com pneus em mau estado e carga excessiva. Uma semana antes, porém, a vitória foi da impunidade. “Triste país. Às vítimas (…) resta-me pedir perdão, porque sou peça de um Judiciário moroso e que não se sensibiliza com tragédias como a descrita nos presentes autos”, escreveu o desembargador que constatou a prescrição do crime cometido pelo francês Olivier Rebellato, que em 17 de abril de 2009 bateu em um carro com cinco amigos na Savassi, causando ferimentos em todos eles e deixando uma jovem em estado vegetativo. Então com 20 anos, o estrangeiro fugiu para seu país assim que decisão da Justiça lhe devolveu o passaporte.

Evangelismo. Ministério de Artes Freedom viaja o Brasil ensinando a evangelizar

Grupo de Belo Horizonte prepara equipes de artes, missões e louvor

Peterson Amichuchi

Peterson Amichuchi

O Ministério de Artes Freedom tem realizado por todo o Brasil a Escola Intensiva de Artes em Missões. O grupo é um dos ministérios da Igreja Batista da Lagoinha e tem se especializado em equipar e preparar ministros na área das artes.

Os workshops, que duram de um a três dias, oferecem disciplinas como Princípio sobre Artes em Missões, Dinâmica e Estratégia de Evangelismo, Missões Transculturais, Teatro, Circense e Maquiagem cênica.

Os seminários abordam questões teóricas e práticas. Freedom é liderado pelo missionário Peterson Amicuchi, que também é responsável pelo ministério de evangelismo e teatro da IBL. “O objetivo da Escola Intensiva de Artes em Missões é capacitar o artista cristão e ministros, bem como toda a igreja, para o evangelismo por meio das artes”, destaca.

Fotos: Divulgação

Fotos: Divulgação

A equipe de louvor do Ministério de Artes Freedom é composta por alunos e ex-alunos do CTMDT (Centro de Treinamento Ministerial Diante do Trono), também sob a liderança de Peterson Amicuchi. Neste segmento são abordados temas como Artes em Missões, Prática em conjunto, Coração do Artista, Espiritualidade e Liderança de Louvor. “Viajamos pelo Brasil com o objetivo de gerar essa consciência missionária com momentos de ministração e intensa adoração”.
Serviço
Conheça um pouco mais sobre o Ministério de Artes Freedom 
Agenda e convites: (31) 3421-4025, ramal 22. (31) 8793-7704 | 8793-7705 | Nextel 120*114553.
Email: contato@ministeriodeartesfreedom.com | ministerio_freedom@hotmail.com

Capital mineira ganha BookStore Evangélica

Estilo e sofisticação marcam inauguração da Bello Shopping

Bello Shopping, nova opção de livraria evangélica

Idealizada por Lester Bello, a livraria evangélica Bello Shopping acaba de ser inaugurada em Belo Horizonte (MG). Em um café da manhã especialmente preparado para este momento, convidados e visitantes foram recebidos pela equipe do grupo.

“Há algum tempo trabalhamos com nomes como Joyce Meyer e Reinhard Bonnke no Brasil e visualizamos nesta área de livrarias uma oportunidade para apresentar não somente o que já temos distribuído com excelência para todo o país, mas também em um local sofisticado e aconchegante levar para nossos clientes o que há de melhor no mercado editorial, CDs, DVDs e presentes”, conta Lester Bello.

A Bello Publicações que há cinco anos leva a Palavra de Deus por meio de livros, CDs e DVDs e o mais recente sucesso, a Bíblia de Estudos Joyce Meyer. “Estou muito feliz em estar aqui neste dia especial e oro para que Deus use deste espaço para abençoar muitas e muitas vidas”, disse Ana Paula Valadão enquanto visitava e orava pela loja e pela equipe presente.

O pastor Jorge Linhares, da Igreja Batista Getsêmani, também esteve presente na inauguração. “Senhor, oramos para que toda pessoa que vier aqui seja impactado pelo amor de Deus assim que entrar por esta porta”, orou enquanto também abençoava Lester, Roane Bello e seus filhos. “Nosso objetivo como loja é atender com excelência ao povo de Deus tanto em um espaço diferenciado, quanto no atendimento e produtos de qualidade”, destaca Lester.

A Bello Shopping recebe cartões de crédito, tem espaço para leitura, espaço da criança, Internet (wi-fi) e também oferece espaço com serviço para lançamentos de livros, CDs e DVDs. “É uma loja para pessoas de bom gosto e que curtem bons preços, passear em uma livraria, sentar em um sofá aconhegante e ainda acessar a Internet”, destaca Ronald Machado, um dos gestores deste projeto.

Serviço

Bello Shopping – Livraria Evangélica.

Horário de funcionamento

Segunda à sexta-feira

9h às 19h

Aos sábados de 9h às 14h

Local: Av. Silviano Brandão, 1.702 – Horto – Belo Horizonte (MG). Ao lado do Hospital São Camilo.

Informações: http://www.belloshopping.com

Facebook: http://facebook.com/belloshopping

Twitter: @Editora_Bello

Roddes Valadão lança CD em Belo Horizonte

O cantor Roddes Valadão vem a Belo Horizonte lançar seu CD “A Ti” com participações especiais 

Roddes Valadão, no clipe Eu Vou

Roddes Valadão, no clipe Eu Vou (Divulgação)

Morando em São Paulo há mais de um ano, Roddes Valadão escolheu a capital mineira para lançar seu novo cd “A Ti”. É aqui que moram grandes amigos que ele quer que estejam ao seu lado nessa noite especial.

O jovem cantor, que começou na música ainda criança, tem se destacado na sua categoria e se apresentado em várias igrejas e eventos em todo o país.

“A Ti” foi nome que escolhi para este CD, pois tudo o que tenho, tudo que sou é por Ele e para Ele. Obrigada Senhor Jesus Cristo!”, diz Roddes.

Adilude Valadão, mãe de Roddes, participa ao lado dele desde os primeiros passos na música. Ela estará ao lado do filho no palco: “Não tem como falar de música, sem me lembrar da minha baixinha, a mais preciosa do mundo. Tudo o que sei devo ao incentivo incondicional da minha mãe e suas incessantes orações”, completa o cantor.

A lista de participações é completa por grandes amigos, de longos anos e de pouco tempo, mas todos especiais de alguma forma para Roddes. Felipe Barros foi o produtor musical do CD e vai dividir o palco com o cantor. “Esse é irmão quase literalmente! Eu amo esse “meninão”, destaca.

Participarão também do lançamento(,) Jó42, Léo Lacerda, Livre’stou, Nathalie Köllen, Roger Franco e Samuel Frad.

O lançamento será no dia 22 de agosto às 20hs no Teatro Alterosa. Vale lembrar que o local comporta apenas 300 pessoas. Os ingressos estarão à venda a partir do dia 10 de agosto no próprio teatro e no Espaço Music da Galeria Mundo Evangélico.

COLETIVA DE IMPRENSA

A assessoria do cantor fará uma coletiva de imprensa no dia 22 de agosto, às 10hs, no Teatro Alterosa. Para que o seu veículo participe deste encontro, é preciso que o jornalista envie nome e RG dos integrantes da equipe. Na ocasião da coletiva, será definida como será a participação da imprensa na noite do lançamento.

Vale lembrar que é preciso que um representante do veículo esteja na coletiva de imprensa para que participe da cobertura do evento. Caso seja impossível a ida de um representante, o jornalista ou o órgão de comunicação deve enviar um e-mail com a confirmação da cobertura e nome e RG de quem estará no evento. Os dados precisam ser enviados até o dia 17 de agosto.

Confira a entrevista com Roddes Valadão sobre o lançamento

(Colaborou Cleris Cardoso)

 

Pop Gospel Brasil passa por Montes Claros na Expomontes 2011

Pastor André Valadão

Pastor André Valadão

Um susto, apenas um susto. A comunidade evangélica do norte de Minas, por algumas semanas, pensou que não participaria de apresentações evangélicas em mais uma edição da Expomontes 2011 em julho.

Mas essa semana, a Rádio Metrópole Gospel FM (104,5) anunciou a vinda, no dia 7 de julho, do pastor e cantor André Valadão e da banda 4/1. A vinda de dois nomes de expressão da música gospel brasileira se dará pela turnê do Pop Gospel  Brasil,considerado o maior evento de música gospel do Brasil, diferentemente do fiasco que foi o Arena Gospel.

A abertura do PGP aconteceu no dia 7 de maio, no Mineirinho, em Belo Horizonte, onde mais de 25 mil pessoas se reuniram para ouvir 13 bandas gospel. O que chamou a atenção na vinda dos cantores a Montes Claros foi que o PGP acontece apenas nas capitais sedes da copa do mundo de 2014. O evento é patrocinado pela Coca-Cola e TV  Globo.,

Participação especial

Quatro por um divulgação

Quatro por Um Foto - Divulgação

A edição do PGP em Montes Claros terá ainda a participação da jovem banda montesclarense, vencedora da 29ª edição do Festival da Música Gospel, o Festisemâni/2010., IMW Eventos de BH, Elite Gospel Eventos de Montes Claros e Radio Metrópole 104 FM.

André Valadão é um dos ícones da música gospel atual. Pastor há 11 anos, há sete segue carreira solo na música cristã. Já vendeu mais de 1,5 milhão de CDs e mais de 200 mil DVDs. Foi duas vezes indicado ao Grammy Latino.

ARENA GOSPEL

A expectativa do show do cantor em Montes Claros é das melhores, já que desde o ano passado, os montesclarenses aguardam sua apresentação. Em 2010, em reportagem especial apurada com exclusividade por CONTEÚDO CRISTÃO, André informou ter desistido de participar do polêmico evento Arena Gospel, que culminou em dor de cabeça pra muita gente e virou até caso de polícia.

Em nota, o cantor informou à nossa reportagem que “os contratantes não honraram as principais cláusulas do contrato”, por isso da sua desistência.

%d blogueiros gostam disto: