Archive

Posts Tagged ‘List of Latin digraphs’

TV CELA: Diretor de presídio responde Blog CONTEÚDO

TV Cela

Depois que o blog publicou matéria referente a entrada de TV’s em presídio da cidade de São Cristovão, em Minas Gerais, com o objetivo de reabilitação dos presos, o diretor do presídio enviou e-mail para nossa redação para novos esclarecimentos.

Reproduzimos, na íntegra, carta enviada pelo diretor ao blog da REVISTA CONTEÚDO. Leia o texto abaixo.

 

ESCLARECIMENTO SOBRE A VERDADEIRA FINALIDADE DO PROJETO TV CELA.

Bom, falarei um pouco sobre o Projeto.

A TV JUSTIÇA está sendo transmitida aos presos todos os dias e os resultados têm sido excelentes, uma vez que todos estão tendo oportunidade de aprender um pouco sobre direitos, deveres e cidadania.
Em cada cela existe uma televisão com as emissoras Rede Minas, TV Educativa, TV Justiça, 2 canais religiosos (católico e evangélico, lembrando que o direito de assistência religiosa é assegurado, nos termos da lei, em entidades civis e militares de internação coletiva, como quartéis, internatos, estabelecimentos penais e manicômios (CONSTITUIÇÃO FEDERAL art. 5°, VII). Os presos podem aumentar e diminuir o volume, ligar e desligar o aparelho de TV a qualquer hora que queiram. Os canais são controlados dentro da sala da Direção. Exibimos também, através de DVD, filmes educativos e que enalteçam a moral, virtude, honestidade, falem sobre a família, patriotismo, saúde, orientação jurídica, etc…

Graças à valiosa ajuda, sem ônus paras os cofres públicos, da Rede Super de Televisão, nasceu o Projeto TV CELA , que disponibilizou televisores com finalidade de viabilizar aos presos acesso a filmes educativos, que transmitam uma mensagem de vida, que enalteçam a moral, a virtude, o caráter, que falem sobre honestidade, enfim , que façam bem à psiquê daqueles indivíduos que se encontram à disposição do Estado. É importante frisar que a única finalidade é a recuperação e a preparação para que eles voltem à liberdade um pouco, ou quem sabe, muito melhores do que lá entraram.

Não existe discriminação pois o acesso é permitido a outros cleros. Existe também uma câmera com um microfone para que o Defensor Público, Advogado e demais operadores do direito, Padre, Pastor, Psicólogo, Assistente Social, profissionais da área de saúde, etc…, falem diretamente com os detentos através dos televisores. Através desta câmera, os reeducandos têm acesso à palestras sobre doenças sexualmente transmissíveis e orientações jurídicas por parte da Defensoria Pública. Na quarta feira, dia 22/12/2010 , recebemos a visita do Padre José Geraldo e o mesmo trouxe uma palavra de vida para os reeducandos. Estamos aguardando a visita do Bispo para que fale diretamente com nossos reclusos, conforme nos informou a Dona Alice da Pastoral da Igreja Católica. Exibimos semanalmente vídeos do Padre Léo, e já liberamos outros canais (de cunho educativo) para eles. Não podemos permitir canais de televisão que mostrem pornografia, filmes violentos, apologia ao crime, e coisas desse gênero.

Creio que a responsabilidade de proporcionar oportunidade de recuperação para aqueles que cumprem pena privativa de liberdade é de todos nos. Um grande abraço a todos e um excelente Ano Novo, repleto de realizações e paz.”

Luís Fernando de Sousa
Diretor Geral do Ceresp São Cristóvão – MG
luisfdesousa@yahoo.com.br

Inscrições abertas para o Congresso do DT

Estão abertas as inscrições para o 12° Congresso de Louvor e Adoaração Diante do Trono que acontece de 21 a 23 de abril em Belo Horizonte.

Leia trechos da palavra da pastora e ministra de louvor Ana Paula Valadão a respeito do Congresso:

Estamos nos aproximando de mais um Congresso! A cada ano Deus reúne em Belo Horizonte milhares de adoradores de todo o Brasil e do exterior. É um encontro especial, de irmãos que vêm com o coração aberto, sedento, e que atraem a Presença de Deus de tal maneira, que somos sempre envolvidos por Sua nuvem de glória! Depois de três dias imersos na Palavra, no Louvor, e na Comunhão com o Corpo de Cristo saímos sempre renovados, e capacitados para ir e cumprir o chamado do Pai para nossas vidas.

No ano de 2010 a mensagem foi sobre “As mãos do Oleiro”. Nossas vidas têm sido moldadas, quebradas e refeitas, e estamos certos de que Aquele que começou a boa obra em nós é fiel para completá-la! Neste ano de 2011 tenho a impressão de que viveremos o enchimento do vaso. Seremos cheios do Espírito Santo, de uma unção capacitadora para os desafios e conquistas que Deus tem para realizar através de nós. Seremos cheios de mais de Sua santa e transformadora Presença. Seremos cheios da alegria da salvação. Seremos cheios de Sua liberdade. Seremos cheios dele!

Minha oração é para que sejamos encontrados prontos para sermos colhidos quando Ele vier! Creio que este XII Congresso de Louvor e Adoração Diante do Trono será, assim como os demais foram, um tempo de preparação e capacitação para a Noiva de Cristo, que com o Espírito clama: “Vem, Senhor Jesus!” diz Ana Paula Valadão.

Programação:

  • Quinta feira – 21 de Abril

20h00 Abertura com Diante do Trono

  • Sexta feira – 22 de Abril

09h00 Louvor e palavra

14h30 Louvor e palavra

  • Sábado – 23 de Abril

09h00 Louvor e Palavra

14h30 Oficinas/Mostras de ministérios da Igreja Batista da Lagoinha

19h Encerramento – Louvor e Palavra

Serviço:

Data: De 21 a 23 de abril

Local: Templo da Igreja Batista da Lagoinha

Endereço: Rua Manoel Macedo, 360 – São Cristóvão – Belho Horizonte / MG

  • Informações: (31) 3429-9450

Dúvidas e informações sobre as inscrições: (31) 3492-7878 / (31) 3491-3921 (de 2ª a 6ª feira de 09 às 17:30h) ou entre em contato via email congresso@diantedotrono.com

Informações: http://www.diantedotrono.com

Fonte: Lagoinha

 

 

 

Lei pode obrigar livrarias evangélicas a venderem livros seculares

Proposta alegada por deputado mineiro afirma garantir a “livre” circulação de livros no País

Tramita na Câmara Legislativa Federal em Brasília Projeto de Lei que obriga livrarias e pontos de venda de livros a comercializar todas as obras enviadas a eles. Caso o comerciante se oponha a vender, deverá comunicar os motivos por escrito ao autor ou editor, que poderá apresentar recurso à Câmara Brasileira do Livro ou às câmaras estaduais.

Deputado Bonifácio Andrada
A proposta alegada é garantir a “livre circulação de livros no País”. Na opinião do autor, deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), “livrarias não podem ficar submetidas ao jogo econômico e às preferências pessoais”.

Segundo o deputado, é comum as grandes editoras e distribuidoras contarem com livrarias próprias. “Isso resulta na impossibilidade de autores de menor capacidade financeira colocarem à venda sua obras, que, em certo casos, representam importante contribuição à vida cultural do País”, diz.

A proposta também define toda livraria como “núcleo cultural de importância social protegida pelo poder público”. As livrarias, para o autor do projeto, “não são meras casas comerciais, mas locais de transmissão e circulação de ideias e produtos intelectuais de interesse da cultura nacional”.

O projeto já está em apreciação, em caráter conclusivo (não precisa ser votado pelo Plenário, apenas pelas comissões designadas para analisá-lo). O projeto perderá esse caráter em duas situações: – se houver parecer divergente entre as comissões (rejeição por uma, aprovação por outra); – se, depois de aprovado ou rejeitado pelas comissões, houver recurso contra esse rito assinado por 51 deputados (10% do total).

Nos dois casos, o projeto precisará ser votado pelo Plenário e será analisado pelas comissões de Educação e Cultura; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Agência Câmara / Guia-me

Pessoas distraídas são mais criativas do que as concentradas

Quem diria: se distrair pode ser a melhor maneira de resolver um problema difícil de forma criativa.

“Distração” costumava ter uma conotação negativa em estudos médicos; por exemplo, pesquisas que mostram o maior risco de causar um acidente de carro ao se distrair falando ao celular.

fMas trabalhos recentes têm demonstrado que a distração está vinculada à criatividade, especialmente na hora de resolver problemas complexos.

Só que até certo ponto: em excesso, distração combina com esquizofrenia -um distúrbio psíquico que pode incluir alucinações, delírios e fuga da realidade.

Como a distração ajuda a ser criativo e produzir soluções? Para muita gente, a prática de “dar um tempo”, “fazer uma pausa no trabalho”, costuma fazer a resposta para um problema surgir de repente, como mágica.

É só assistir ao seriado “House” (Universal) para entender como funciona. O médico Gregory House e sua equipe são escalados para diagnosticar e tratar apenas os casos mais cabeludos.

O enredo tem uma fórmula básica. Eles passam três quartos do programa raciocinando logicamente sobre sintomas, tratamentos e causas de doenças. Mas só no fim do episódio, quando House se distrai ou tem a atenção chamada para algo bizarro, que uma resposta “clica” no seu cérebro.

EVOLUÇÃO

Ignorar estímulos irrelevantes ao nosso redor é uma conquista da evolução biológica. Um animal que presta atenção a tudo e caminha pelos prados distraído acaba não percebendo o predador até que seja tarde demais. Essa capacidade de abstrair o ruído inútil é chamada de inibição latente.

Esquizofrênicos têm inibição latente muito reduzida; prestam atenção a tudo, e por isso, paradoxalmente, fogem da realidade. Mas esse traço também caracteriza pessoas saudáveis e altamente criativas.

Um estudo feito pela equipe de Fredrik Ullén, do Instituto Karolinska, da Suécia, publicado na revista científica “PLoS One”, apontou que os cérebros dos esquizofrênicos e o dos

criativos têm um sistema semelhante do neurotransmissor dopamina.

Produzida em várias partes do cérebro, a dopamina tem funções na transmissão do impulso elétrico entre as células nervosas, notadamente na cognição, motivação e nos

mecanismos de punição e recompensa.

“A teoria da dopamina e esquizofrenia vê o distúrbio como uma forma extrema de criatividade”, diz Adam Galinsky, da Escola Kellogg de Administração da Universidade Northwestern, EUA.

O pesquisador explica que a dopamina tende a alterar processos cognitivos, de modo que as associações são mais soltas e as categorias conceituais são ampliadas. “Isso pode facilitar a criatividade, mas também levar a padrões de pensamento desorganizados e anomalias de percepção.”

Galinsky e colegas fizeram testes de associação com 94 voluntários que tinham que identificar uma quarta palavra vinculada a três outras. Alguns passavam por distrações, outros não. Os distraídos identificaram sequências de letras como palavras válidas mais rápido.

O estudo foi publicado na revista “Psychological Science” e afirma que o processo de solução de problemas inclui tanto a distração quanto um período de pensamento consciente, sem o qual o problema não tem como ser racionalmente resolvido.

RADAR

Estudos feitos com universitários nos EUA e no Canadá pela equipe de Shelley H. Carson, do Departamento de Psicologia de Harvard, mostraram que aqueles que se distraem facilmente, com o “radar ligado” para tudo em torno, são mais criativos: os mais criativos tinham sete vezes menos inibição latente.

O estudo original, publicado em 2003, foi replicado depois. “Dois outros laboratórios testaram a baixa inibição latente e descobriam que está associada com criatividade. Nós também estamos continuando os testes”, afirma Carson.

“Há um corpo substancial de pesquisa que indica que a esquizofrenia está associada com inibição latente baixa e também com deficits na memória de trabalho”, continua o pesquisador.

Para Carson, comentando o estudo de Galinsky, a pessoa criativa é capaz de permitir, temporariamente, que o excesso de distrações seja canalizado em percepção consciente, para fazer conexões entre os estímulos.

“Mas a pessoa tem a capacidade de alternar entre estados do cérebro para exercitar maior controle cognitivo e realmente formular e acessar essas conexões”, afirma o pesquisador.

Fonte: Folha de S.Paulo

TV’s instaladas em presídio muda a vida de presos

Uma das principais denominações evangélicas de Belo Horizonte (MG), a Igreja Batista da Lagoinha, bancou a instalação de TVs LCD de 32 polegadas em todas as celas de uma prisão da cidade.

Da programação consta os programas da Rede Super

A Igreja Batista da Lagoinha patrocina, há quase três meses, 24 horas diárias de programação em 20 televisores do tipo LCD de 32 polegadas nas celas de duas prisões da capital. Para compensar o investimento de cerca de R$ 30 mil, os 276 detentos dos Centros de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresps) São Cristóvão e Centro-Sul – o segundo mantém uma unidade feminina – são obrigados a assistir, sem qualquer interrupção, à programação evangélica da Rede Super.
O governo do Estado confirma a parceria com os evangélicos, mas informa que a programação também contempla canais católicos como o Rede Vida, Canção Nova, a estatal Rede Minas e a TV Justiça, que traz noticiário do Poder Judiciário.
Os aparelhos de TV são controlados da sala da direção das prisões. Aos detentos é reservada apenas a liberdade de diminuir o som e o brilho da TV, à noite. Apertar o botão “off” só depois de muita negociação e acordo entre os colegas da mesma cela.
O diretor do Ceresp São Cristóvão, o evangélico Luís Fernando de Sousa, diz que depois que passaram a contar com a programação evangélica, os presos “mostram no semblante a tranquilidade em aproveitar a iniciativa cristã”.
Ele diz que a programação evangélica da Rede Super é intercalada com a exibição de filmes. “Coloco filmes para eles três vezes por dia. Exibimos títulos como ‘Em busca da Felicidade’, ‘Homens de Honra’, que passam mensagens positivas”. Os DVDs, segundo Sousa, são alugados por ele próprio ou doados.
Um agente penitenciário do Ceresp São Cristóvão, que pediu para não ser identificado, disse que a reação dos detentos mudou desde outubro, quando os televisores foram instalados nas celas. “Os presos ficam mais calmos”, contou. “Mas, pelo que vi, só passa a Rede Super”, completou.

O coordenador da Assistência Religiosa do Sistema Prisional do Estado, Reinaldo Domingos Pereira da Costa, admitiu que o domínio do canal evangélico na programação oferecida aos telespectadores do Ceresp provocou a adoção de novas medidas. “Começamos a perceber que teríamos que podar o horário e fazer uma melhor divisão entre as entidades religiosas”, disse. Segundo ele, a “democratização da oferta” já entrou em vigor nas unidades que têm as TVs. “É um projeto piloto e estamos avaliando a repercussão”.

O subsecretário da Administração Prisional, Genílson Zeferino, defende a iniciativa como forma de humanização dos detentos. “O Estado não tem como investir nisso (TVs). Foi uma parceria. Estamos acreditando, de coração, que levar a religião é uma forma de socializar os indivíduos”, disse. Zeferino afirmou ainda defender a laicidade – a separação total entre Igreja e Estado – e a garantia da presença de todas as religiões nas prisões.

(Com informações do O Tempo)

 

%d blogueiros gostam disto: