Archive

Posts Tagged ‘Operating Systems’

Opiniao: E vi um novo céu e uma nova terra

E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe.

E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido.

E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus.

E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.

E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E disse-me: Escreve; porque estas palavras são verdadeiras e fiéis.

E disse-me mais: Está cumprido. Eu sou o Alfa e o Omega, o princípio e o fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida.

Quem vencer, herdará todas as coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho.

Apocalipse 21:1-7 (Leia todo o capítulo http://www.bibliaonline.com.br/acf/ap/21)

Nessa passagem, Deus nos revela a Nova Jerusalém, onde não haverá mais choro, nem dor, onde poderemos desfrutar, em todo tempo, da presença de Deus e Nele descansar.

Mas se lermos todo o capítulo verificaremos que isso só acontecerá para os santos de Deus, os fiéis.

Portanto cabe a nós, no dia de hoje, rever nossa vida e endireitar nossos caminhos clamando a Jesus que nos encha com seu Espírito e nos lave de todo pecado,

e Ele nos dará da fonte da água da vida, Ele será nosso Deus e nós, seus filhos.

Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto. Isaías 55:6

Um grande abraço,

Nelson Silvério

nelsonsslopes@yahoo.com.br

Partícula Bíblica: 10 evidências bíblicas mostram que somos a última geração

Diante de tantos acontecimentos, Deus tem incomodado o meu coração com um assunto que parece estar esquecido: A vinda de Jesus Cristo

Terremoto Japão

Terremoto Japão

Todos já ouvimos dizer que Cristo virá para buscar os salvos e então será o fim do mundo.

E pesquisando encontrei um estudo que nos mostra 10 evidências bíblicas de que somos a última geração.

Colocarei aqui apenas duas

TERREMOTOS

Segundo estatísticas comprovadas, os terremotos das últimas décadas superam em muito, todos os que houveram antes em toda a terra. A verdade é que Deus usa terremotos para se comunicar com os surdos espirituais.

A Bíblia registra pelo menos 33 exemplos de que Deus usou um terremoto para chamar a atenção do ser humano.

A terra tremeu no monte Sinai quando Moisés recebeu os Dez Mandamentos (Ex 19.18). Deus usou um terremoto em Jerusalém durante a crucificação de JESUS, para separar em dois, de cima a baixo, o véu do templo (Mt 27.51).

Fez uso de um terremoto, na ressurreição, para rolar a pedra da tumba emprestada, não para que JESUS saísse, mas para que nós entrássemos (Mt 28.2). Os constantes tremores de terra são a voz de Deus falando através da natureza para nos lembrar de que somos a última geração.

COMO NOS DIAS DE NOÉ, O HOMEM CONTINUA O MESMO

Lemos na Bíblia: “…assim com foi nos dias de Noé, assim também será na vinda do Filho do Homem” (Mt 24.36-37). Que características marcaram os dias de Noé? A Bíblia nos conta que a maldade do ser humano era muito grande sobre a terra e que “era continuamente mau todo o desígnio do seu coração” (Gn 6.5).

Se você abrir seu jornal pela manhã, perderá o apetite lendo sobre assassinatos, abuso infantil, estupros, sequestros, assaltos, abuso de cônjuges, corrupção no governo, balas perdidas, tráfico de drogas, pornografia, homossexualidade, adultério e fornicação. Esta geração é semelhante à de Noé, com seus pensamentos continuamente maus.

É por isso que sabemos que somos a última geração.

Hoje temos a chance de nos entregar a Cristo e sermos salvos.

Buscai ao SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto. (Isaías 55:6).

Por

Nelson Silvério é músico e membro da Igreja Batista Monte das Oliveiras em Montes Claros-MG

nelsonsslopes@yahoo.com.br


TV CELA: Diretor de presídio responde Blog CONTEÚDO

TV Cela

Depois que o blog publicou matéria referente a entrada de TV’s em presídio da cidade de São Cristovão, em Minas Gerais, com o objetivo de reabilitação dos presos, o diretor do presídio enviou e-mail para nossa redação para novos esclarecimentos.

Reproduzimos, na íntegra, carta enviada pelo diretor ao blog da REVISTA CONTEÚDO. Leia o texto abaixo.

 

ESCLARECIMENTO SOBRE A VERDADEIRA FINALIDADE DO PROJETO TV CELA.

Bom, falarei um pouco sobre o Projeto.

A TV JUSTIÇA está sendo transmitida aos presos todos os dias e os resultados têm sido excelentes, uma vez que todos estão tendo oportunidade de aprender um pouco sobre direitos, deveres e cidadania.
Em cada cela existe uma televisão com as emissoras Rede Minas, TV Educativa, TV Justiça, 2 canais religiosos (católico e evangélico, lembrando que o direito de assistência religiosa é assegurado, nos termos da lei, em entidades civis e militares de internação coletiva, como quartéis, internatos, estabelecimentos penais e manicômios (CONSTITUIÇÃO FEDERAL art. 5°, VII). Os presos podem aumentar e diminuir o volume, ligar e desligar o aparelho de TV a qualquer hora que queiram. Os canais são controlados dentro da sala da Direção. Exibimos também, através de DVD, filmes educativos e que enalteçam a moral, virtude, honestidade, falem sobre a família, patriotismo, saúde, orientação jurídica, etc…

Graças à valiosa ajuda, sem ônus paras os cofres públicos, da Rede Super de Televisão, nasceu o Projeto TV CELA , que disponibilizou televisores com finalidade de viabilizar aos presos acesso a filmes educativos, que transmitam uma mensagem de vida, que enalteçam a moral, a virtude, o caráter, que falem sobre honestidade, enfim , que façam bem à psiquê daqueles indivíduos que se encontram à disposição do Estado. É importante frisar que a única finalidade é a recuperação e a preparação para que eles voltem à liberdade um pouco, ou quem sabe, muito melhores do que lá entraram.

Não existe discriminação pois o acesso é permitido a outros cleros. Existe também uma câmera com um microfone para que o Defensor Público, Advogado e demais operadores do direito, Padre, Pastor, Psicólogo, Assistente Social, profissionais da área de saúde, etc…, falem diretamente com os detentos através dos televisores. Através desta câmera, os reeducandos têm acesso à palestras sobre doenças sexualmente transmissíveis e orientações jurídicas por parte da Defensoria Pública. Na quarta feira, dia 22/12/2010 , recebemos a visita do Padre José Geraldo e o mesmo trouxe uma palavra de vida para os reeducandos. Estamos aguardando a visita do Bispo para que fale diretamente com nossos reclusos, conforme nos informou a Dona Alice da Pastoral da Igreja Católica. Exibimos semanalmente vídeos do Padre Léo, e já liberamos outros canais (de cunho educativo) para eles. Não podemos permitir canais de televisão que mostrem pornografia, filmes violentos, apologia ao crime, e coisas desse gênero.

Creio que a responsabilidade de proporcionar oportunidade de recuperação para aqueles que cumprem pena privativa de liberdade é de todos nos. Um grande abraço a todos e um excelente Ano Novo, repleto de realizações e paz.”

Luís Fernando de Sousa
Diretor Geral do Ceresp São Cristóvão – MG
luisfdesousa@yahoo.com.br

Pessoas distraídas são mais criativas do que as concentradas

Quem diria: se distrair pode ser a melhor maneira de resolver um problema difícil de forma criativa.

“Distração” costumava ter uma conotação negativa em estudos médicos; por exemplo, pesquisas que mostram o maior risco de causar um acidente de carro ao se distrair falando ao celular.

fMas trabalhos recentes têm demonstrado que a distração está vinculada à criatividade, especialmente na hora de resolver problemas complexos.

Só que até certo ponto: em excesso, distração combina com esquizofrenia -um distúrbio psíquico que pode incluir alucinações, delírios e fuga da realidade.

Como a distração ajuda a ser criativo e produzir soluções? Para muita gente, a prática de “dar um tempo”, “fazer uma pausa no trabalho”, costuma fazer a resposta para um problema surgir de repente, como mágica.

É só assistir ao seriado “House” (Universal) para entender como funciona. O médico Gregory House e sua equipe são escalados para diagnosticar e tratar apenas os casos mais cabeludos.

O enredo tem uma fórmula básica. Eles passam três quartos do programa raciocinando logicamente sobre sintomas, tratamentos e causas de doenças. Mas só no fim do episódio, quando House se distrai ou tem a atenção chamada para algo bizarro, que uma resposta “clica” no seu cérebro.

EVOLUÇÃO

Ignorar estímulos irrelevantes ao nosso redor é uma conquista da evolução biológica. Um animal que presta atenção a tudo e caminha pelos prados distraído acaba não percebendo o predador até que seja tarde demais. Essa capacidade de abstrair o ruído inútil é chamada de inibição latente.

Esquizofrênicos têm inibição latente muito reduzida; prestam atenção a tudo, e por isso, paradoxalmente, fogem da realidade. Mas esse traço também caracteriza pessoas saudáveis e altamente criativas.

Um estudo feito pela equipe de Fredrik Ullén, do Instituto Karolinska, da Suécia, publicado na revista científica “PLoS One”, apontou que os cérebros dos esquizofrênicos e o dos

criativos têm um sistema semelhante do neurotransmissor dopamina.

Produzida em várias partes do cérebro, a dopamina tem funções na transmissão do impulso elétrico entre as células nervosas, notadamente na cognição, motivação e nos

mecanismos de punição e recompensa.

“A teoria da dopamina e esquizofrenia vê o distúrbio como uma forma extrema de criatividade”, diz Adam Galinsky, da Escola Kellogg de Administração da Universidade Northwestern, EUA.

O pesquisador explica que a dopamina tende a alterar processos cognitivos, de modo que as associações são mais soltas e as categorias conceituais são ampliadas. “Isso pode facilitar a criatividade, mas também levar a padrões de pensamento desorganizados e anomalias de percepção.”

Galinsky e colegas fizeram testes de associação com 94 voluntários que tinham que identificar uma quarta palavra vinculada a três outras. Alguns passavam por distrações, outros não. Os distraídos identificaram sequências de letras como palavras válidas mais rápido.

O estudo foi publicado na revista “Psychological Science” e afirma que o processo de solução de problemas inclui tanto a distração quanto um período de pensamento consciente, sem o qual o problema não tem como ser racionalmente resolvido.

RADAR

Estudos feitos com universitários nos EUA e no Canadá pela equipe de Shelley H. Carson, do Departamento de Psicologia de Harvard, mostraram que aqueles que se distraem facilmente, com o “radar ligado” para tudo em torno, são mais criativos: os mais criativos tinham sete vezes menos inibição latente.

O estudo original, publicado em 2003, foi replicado depois. “Dois outros laboratórios testaram a baixa inibição latente e descobriam que está associada com criatividade. Nós também estamos continuando os testes”, afirma Carson.

“Há um corpo substancial de pesquisa que indica que a esquizofrenia está associada com inibição latente baixa e também com deficits na memória de trabalho”, continua o pesquisador.

Para Carson, comentando o estudo de Galinsky, a pessoa criativa é capaz de permitir, temporariamente, que o excesso de distrações seja canalizado em percepção consciente, para fazer conexões entre os estímulos.

“Mas a pessoa tem a capacidade de alternar entre estados do cérebro para exercitar maior controle cognitivo e realmente formular e acessar essas conexões”, afirma o pesquisador.

Fonte: Folha de S.Paulo

TV’s instaladas em presídio muda a vida de presos

Uma das principais denominações evangélicas de Belo Horizonte (MG), a Igreja Batista da Lagoinha, bancou a instalação de TVs LCD de 32 polegadas em todas as celas de uma prisão da cidade.

Da programação consta os programas da Rede Super

A Igreja Batista da Lagoinha patrocina, há quase três meses, 24 horas diárias de programação em 20 televisores do tipo LCD de 32 polegadas nas celas de duas prisões da capital. Para compensar o investimento de cerca de R$ 30 mil, os 276 detentos dos Centros de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresps) São Cristóvão e Centro-Sul – o segundo mantém uma unidade feminina – são obrigados a assistir, sem qualquer interrupção, à programação evangélica da Rede Super.
O governo do Estado confirma a parceria com os evangélicos, mas informa que a programação também contempla canais católicos como o Rede Vida, Canção Nova, a estatal Rede Minas e a TV Justiça, que traz noticiário do Poder Judiciário.
Os aparelhos de TV são controlados da sala da direção das prisões. Aos detentos é reservada apenas a liberdade de diminuir o som e o brilho da TV, à noite. Apertar o botão “off” só depois de muita negociação e acordo entre os colegas da mesma cela.
O diretor do Ceresp São Cristóvão, o evangélico Luís Fernando de Sousa, diz que depois que passaram a contar com a programação evangélica, os presos “mostram no semblante a tranquilidade em aproveitar a iniciativa cristã”.
Ele diz que a programação evangélica da Rede Super é intercalada com a exibição de filmes. “Coloco filmes para eles três vezes por dia. Exibimos títulos como ‘Em busca da Felicidade’, ‘Homens de Honra’, que passam mensagens positivas”. Os DVDs, segundo Sousa, são alugados por ele próprio ou doados.
Um agente penitenciário do Ceresp São Cristóvão, que pediu para não ser identificado, disse que a reação dos detentos mudou desde outubro, quando os televisores foram instalados nas celas. “Os presos ficam mais calmos”, contou. “Mas, pelo que vi, só passa a Rede Super”, completou.

O coordenador da Assistência Religiosa do Sistema Prisional do Estado, Reinaldo Domingos Pereira da Costa, admitiu que o domínio do canal evangélico na programação oferecida aos telespectadores do Ceresp provocou a adoção de novas medidas. “Começamos a perceber que teríamos que podar o horário e fazer uma melhor divisão entre as entidades religiosas”, disse. Segundo ele, a “democratização da oferta” já entrou em vigor nas unidades que têm as TVs. “É um projeto piloto e estamos avaliando a repercussão”.

O subsecretário da Administração Prisional, Genílson Zeferino, defende a iniciativa como forma de humanização dos detentos. “O Estado não tem como investir nisso (TVs). Foi uma parceria. Estamos acreditando, de coração, que levar a religião é uma forma de socializar os indivíduos”, disse. Zeferino afirmou ainda defender a laicidade – a separação total entre Igreja e Estado – e a garantia da presença de todas as religiões nas prisões.

(Com informações do O Tempo)

 

%d blogueiros gostam disto: